Também foram citados no processo a Microsoft, proprietária do GitHub, e a OpenAI, codesenvolvedora do Copilot.

O processo foi movido por Matthew Butterick, um advogado e programador de código aberto, em conjunto com o Joseph Saveri Law Firm. Em um documento fornecendo informações básicas sobre o caso, o escritório de advocacia disse que ele “representa o primeiro grande passo na batalha contra violações de propriedade intelectual na indústria de tecnologia decorrentes de sistemas de inteligência artificial”, e continuou argumentando que, “Apesar dos protestos da Microsoft em contrário, ela não tem o direito de tratar o código-fonte oferecido sob uma licença de código aberto como se fosse de domínio público”.

O GitHub Copilot é uma ferramenta que sugere trechos de código e funções em tempo real, diretamente do editor de código do desenvolvedor. Dizem que ele foi treinado em bilhões de linhas de código, uma alegação que, longe de inspirar confiança, imediatamente atraiu a ira da Free Software Foundation, que reclamou do uso de software licenciado livremente pelo Copilot.